Paratletas do Brasil viajam de VLT Carioca

_MG_2041

Emoção, alegria, samba e sorrisos. Assim foi marcada a chegada de parte da delegação brasileira paralímpica ao Rio de Janeiro no início da tarde desta quarta-feira (31). Após desembarcar no Aeroporto Santos Dumont, o grupo de 93 pessoas – composto por atletas e equipe técnica – deu uma voltinha no VLT Carioca. Para a operação, foram disponibilizados dois bondes que seguiram para a Parada dos Museus, onde a equipe desembarcou para conhecer o Boulevard Olímpico.

Dentro dos trens, as equipes de esgrima, halterofilismo, tênis de mesa, tiro com arco, vôlei sentado, canoagem e remo receberam as boas-vindas dos condutores e demais funcionários, que se mostraram emocionados. “É um prazer para mim e para todos do VLT Carioca transportar a delegação paralímpica do Brasil. Espero que curtam o passeio”, desejou o condutor Edeilson Pontes, que no final da viagem puxou o coro “Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Durante o trajeto, os paratletas esbanjaram simpatia, alegria e elogios ao novo modal. Para Jovane Guissone, medalhista de ouro em esgrima em rodas na Paralimpíada de Londres, a acessibilidade do VLT é um dos pontos positivos. “Achei tudo muito bom, principalmente o espaço de intervalo entre a plataforma e o trem. É nivelado e ótimo para o cadeirante. Também gostei dos espaços reservados para a cadeira”, detalhou.

Através dos vidros do Veículo Leve sobre Trilhos, os pontos turísticos e históricos que compõem o Centro Antigo do Rio foram apresentados, incluindo a Candelária, onde foi a morada da Tocha do Povo na Olimpíada.

Acessibilidade

Modernos, silenciosos e acessíveis. Assim é classificado o VLT Carioca. A cerca de 20 cm de altura, as paradas do Veículo Leve sobre Trilhos são niveladas com as composições e são dotadas de rampas suaves e antiderrapantes que facilitam o acesso de pessoas portadoras de necessidades especiais. Além disso, cada plataforma dispõe de acessos nas extremidades e é dotada em toda sua extensão de linha de piso podotátil, faixas em alto relevo que facilitam a locomoção de pessoas com deficiência visual.

Internamente, todas as composições contam com local específico para cadeirantes, avisos sonoros e letreiros eletrônicos com informações operacionais. A sinalização, validadores e acionamento de portas estão instalados em posição adequada.

Além disso, todos os agentes de bordo e estação são capacitados, inclusive pela Secretaria Municipal de Pessoa com Deficiência, para auxiliar no embarque e desembarque.

Um vídeo publicado por VLT Carioca (@vltcarioca) em

Confira também a matéria do Extra.

Semana de Gastronomia é opção no trajeto do VLT

Semana de Gastronomia é opção no trajeto do VLT

Evento reúne referências da cozinha italiana próximo à parada Antônio Carlos, da linha 1

Linha 2 terá operação diferenciada neste feriado

Linha 2 terá operação diferenciada neste feriado

Circulação no trecho se dará entre as paradas Saara e Praça XV após 18h

Cobrança de passagem na Central inicia nesta quarta

Cobrança de passagem na Central inicia nesta quarta

Passagem custa R$ 3,80 e acesso se dá pela rua Senador Pompeu, próximo ao portão 6 da Supervia

Rodoviária tem exposição sobre câncer de mama

Rodoviária tem exposição sobre câncer de mama

Público pode conferir a mostra na estação do VLT de forma gratuita, entre 24 e 31 de outubro

VLT passa a operar na Central neste sábado

VLT passa a operar na Central neste sábado

Linha 2 começa a circular entre Rodoviária e Praça XV a partir deste sábado

No Dia das Crianças, VLT entrega livros em viagens

No Dia das Crianças, VLT entrega livros em viagens

Parceria vai espalhar cerca de 600 publicações em viagens pelo Centro do Rio