Paratletas do Brasil viajam de VLT Carioca

_MG_2041

Emoção, alegria, samba e sorrisos. Assim foi marcada a chegada de parte da delegação brasileira paralímpica ao Rio de Janeiro no início da tarde desta quarta-feira (31). Após desembarcar no Aeroporto Santos Dumont, o grupo de 93 pessoas – composto por atletas e equipe técnica – deu uma voltinha no VLT Carioca. Para a operação, foram disponibilizados dois bondes que seguiram para a Parada dos Museus, onde a equipe desembarcou para conhecer o Boulevard Olímpico.

Dentro dos trens, as equipes de esgrima, halterofilismo, tênis de mesa, tiro com arco, vôlei sentado, canoagem e remo receberam as boas-vindas dos condutores e demais funcionários, que se mostraram emocionados. “É um prazer para mim e para todos do VLT Carioca transportar a delegação paralímpica do Brasil. Espero que curtam o passeio”, desejou o condutor Edeilson Pontes, que no final da viagem puxou o coro “Eu sou brasileiro com muito orgulho, com muito amor”.

Durante o trajeto, os paratletas esbanjaram simpatia, alegria e elogios ao novo modal. Para Jovane Guissone, medalhista de ouro em esgrima em rodas na Paralimpíada de Londres, a acessibilidade do VLT é um dos pontos positivos. “Achei tudo muito bom, principalmente o espaço de intervalo entre a plataforma e o trem. É nivelado e ótimo para o cadeirante. Também gostei dos espaços reservados para a cadeira”, detalhou.

Através dos vidros do Veículo Leve sobre Trilhos, os pontos turísticos e históricos que compõem o Centro Antigo do Rio foram apresentados, incluindo a Candelária, onde foi a morada da Tocha do Povo na Olimpíada.

Acessibilidade

Modernos, silenciosos e acessíveis. Assim é classificado o VLT Carioca. A cerca de 20 cm de altura, as paradas do Veículo Leve sobre Trilhos são niveladas com as composições e são dotadas de rampas suaves e antiderrapantes que facilitam o acesso de pessoas portadoras de necessidades especiais. Além disso, cada plataforma dispõe de acessos nas extremidades e é dotada em toda sua extensão de linha de piso podotátil, faixas em alto relevo que facilitam a locomoção de pessoas com deficiência visual.

Internamente, todas as composições contam com local específico para cadeirantes, avisos sonoros e letreiros eletrônicos com informações operacionais. A sinalização, validadores e acionamento de portas estão instalados em posição adequada.

Além disso, todos os agentes de bordo e estação são capacitados, inclusive pela Secretaria Municipal de Pessoa com Deficiência, para auxiliar no embarque e desembarque.

Um vídeo publicado por VLT Carioca (@vltcarioca) em

Confira também a matéria do Extra.

VLT Carioca realiza testes na região da Central

VLT Carioca realiza testes na região da Central

Expectativa é que trecho esteja pronto para operar com passageiros em outubro

VLT atinge a marca de 10 milhões de passageiros

VLT atinge a marca de 10 milhões de passageiros

Sistema ultrapassa marca de 400 mil km rodados em 1 ano de operação comercial

VLT reduz intervalos nas linhas 1 e 2

VLT reduz intervalos nas linhas 1 e 2

Tempo de espera dos usuários será menor nos horários de maior movimento do sistema

Linha 1 terá operação parcial na noite desta sexta

Manutenção programada restringe circulação a partir de 21h

VLT terá mais duas paradas em operação na Linha 1

VLT terá mais duas paradas em operação na Linha 1

Início de operação em Providência e Harmonia muda trajeto em direção ao Santos Dumont

Linha 2 do VLT amplia horário de operação

Linha 2 do VLT amplia horário de operação

A partir de 24 de maio, operação passa a ser de 6h à meia-noite com cobrança de tarifa